2008/08/10

Who owns you?

Através do Pedro Fonseca, tive conhecimento do caso de um utilizador a quem uma conta Google foi suspensa. When Google Owns You by Chris Brogan, deu-me muito que reflectir sobre a minha própria identidade online e o que poderia acontecer na eventualidade de a minha conta Google ser suspensa.

Entre diversas questões, coloquei à cabeça a necessidade de confiar em pessoas e organizações. Enquanto não tenho motivos para duvidar, faz parte da minha natureza confiar nelas à partida. Este «à partida» pode estar relacionado com as primeiras impressões, com as experiências de outros ou pela própria história, construída ao longo do tempo, com pessoas e organizações.

Com a Google foi construindo, lentamente o meu relacionamento. Começou em 1995 com a satisfação dos resultados de pesquisa que obtinha, mais tarde com produtos adquiridos por eles, nomeadamente o blogspot (Pyra Labs) e hoje, quando olho para a minha Google account, vejo que fui adicionando às minhas ferramentas uma lista com dezenas de outros produtos.

Constato também que no meu mix de ferramentas web, existem muitas outras que fazem parte da minha identidade web. Se a minha conta Google fosse congelada, perderia um grande volume de informação e alguns dos meus canais de comunicação, nomeadamente o Gmail. No entanto, dada a redundância de informação existente e agregada noutras ferramentas, e apesar dos danos imediatos que poderia causar, tal como me causou o roubo do meu portátil em 2005, penso que conseguiria sobreviver.

Também na web podemos aplicar os mesmos princípios das aplicações financeiras: nunca aplicar as nossas economias num só produto. Diversificar a carteira e distribuí-la por diversas empresas e produtos. Assim, se as coisas correrem mal com uma delas, sempre temos as restantes.

A história inicial, já se encontra resolvida mas acho que vale a pena fazer o exercício: who owns you?

No comments:

Post a Comment