2006/10/01

Apontamentos SHiFT

A mudança (ou SHiFT ;-) trouxe-me muito material para reflectir e incorporar no que tenho vindo a fazer. Essas reflexões não irão aparecer nesta entrada, mas irão ser detectadas na forma de olhar para o que me rodeia, em novas formas de pensar estes espaços e nas suas implicações na forma de trabalhar.

A oportunidade de estar durante 2 dias com algumas pessoas conhecidas, outras com quem nunca tinha tido oportunidade de meter conversa e outras ainda que não conhecia (mas que será difícil esquecer). Conferência possível pela vontade inicial de 3 pessoas que acreditaram numa ideia e a fizeram acontecer [tive que dar a mão à palmatória, pois nunca pensei que iriam conseguir, quando inicialmente falei com o Hugo].

Em si mesma, a organização do SHiFT constitui um caso português de viragem e de novas formas de agir sem recursos organizacionais (e com toda a responsabilidade que isso implicou, incluindo os compromissos assumidos com os custos inerentes a uma conferência com oradores internacionais). Os patrocínios vieram depois e mostram que há organizações que se apercebem das oportunidades criadas. As mudanças já estão a acontecer mas alguns (a maioria?) ainda estão à espera... talvez do SHiFT07 :-)

Como podem adivinhar, um dos tópicos em que estava muito interessada, para além das novas formas de trabalho e de ferramentas de suporte a novas necessidades que se vão sentido no trabalho em equipas geograficamente dispersas, foi a questão relacionada com a introdução de weblogs no contexto organizacional:

  • Apresentação dos resultados provisórios do trabalho de investigação da Lilia Efimova na Microsoft, que originou, entre outras perguntas da audiência, «como trazer os blogs para dentro da organização?»...
  • .... como resposta, Euan Semple muito acessível para se encetarem conversas sobre a introdução de blogs e outro software social com base na sua experiência na BBC, apesar de a apresentação não se ter limitado a estas questões - The quiet revolution: How social computing will change the workplace forever...
  • ... e a oportunidade de recolher a opinião de quem esteve na sessão «Individual Blog SWOT (?)» o que consideravam pontos fortes e pontos fracos na utilização individual de blogs :-)

Outras questões que foram abordadas e que colheram o meu interesse, passaram por:

  • Concepção de espaços de aprendizagem: comunidades de prática e tecnologias web2.0, pela Beverly Trayner
  • ... e o que acontece quando falamos de blogs e comunidades no mesmo comprimento de onda [tradução livre minha] com alguém como a Nancy White (podem ver aqui os slides)...
  • ... Martin Röll que falou do Tempo para a mudança: como precisamos de modificar a nossa forma de pensar e agir por forma a usar as tecnologias de informação de forma sensata...
  • ... de como nós criamos ferramentas e depois elas nos (re)criam a nós, com Stowe Boyd que, segundo indicação nos slides, cunhou o termo «social tools»...
  • ... Suw Charman que falou num assunto que vem preocupando muitas pessoas e que passam pela privacidade de dados recolhidos pelas mais variadas razões (outras não sabem ainda que deviam conhecer os contornos relacionados com privacidade e que não passam pelos blogs) - Protecting your Bits:In Defence of Digital Liberties, deixando ficar o contacto para que outros grupos que trabalhem as questões da privacidade se liguem entre si. Gostei também muito da resposta que ela deu a uma das questões que uma pessoa colocou - "Learn to let go of your creations, as soon as you bring them into the public arena."...
  • ... e a sessão que fechou a conferência, com David Galipeau a falar sobre SHiFTing Societies e que trouxe como metáfora para o início da sessão uma folha com um registo sismíco, fazendo alusão a que as mudanças a que estamos a assistir ainda se encontram na fase dos registos prévios à ocorrência do sismo (a mudança, nas palavras dele, o levantar vôo para uma nova forma de sociedade). Para aqueles que receiam o digital divide, achei curioso os dados que ele apresentou: "every person online impacts 8 people offline"

Outras ouve que me prenderam a atenção e cativaram o olhar. Como a do Leonel Moura com os seus robots que pintam de forma autónoma (o que me fez pensar no trabalho do Vitorino Ramos), Kevin Cheng que falou na comunicação de conceitos através da banda desenhada (muito útil quando queremos transmitir questões mais complexas) e Dannie Jost com "A very unsexy subject: Patents and Software".

Your Turn

PS - Pena algumas pessoas não terem aparecido para ouvir que também por cá as coisas estão a mudar, incluindo...

; ; ;

3 comments:

  1. Monica, thanks for the overview of SHiFT. Each little snippet I read gives me a chance to feel closer - I was so sad that I was unable to actually be there physically. In the end, it was the right choice because of work and family obligations, but I still felt very sad and fique com saudades!

    ReplyDelete
  2. Hi Nancy,
    ... and it means that i still have to wait for conversations over chocolate cake (they say this is the best chocolate cake in the world... gues you really have to come and decide ;-)
    I have my share of thanks to give you for your presentation, although note quite the same as having you here.
    Bjs

    ReplyDelete