2006/05/30

Diversidade para uma cultura Europeia de Inovação

«Diversidade como motor para uma cultura Europeia de Inovação» é uma das sessões que vai ter lugar no Reboot8. Lee Bryant, Martin Roell e Ton Zijlstra, "are not aiming for a discussion in abstract concepts, but looking for a conversation on how diversity can be brought to play in all of our immediate working contexts". Questões que são colocadas e que se encontram abertas para respostas/sugestões (ver wiki criado para o efeito):

  • How to celebrate diversity [como celebrar a diversidade]
  • How to use it for innovation [como usar a diversidade para a inovação]
  • How to build working routines that expect/assume/work with diversity [como construir rotinas de trabalho que integrem/assumam/funcionem com a diversidade]
  • How can diversity help //you// in your daily work? [como pode a diversidade ajudar //te// no quotidiano profissional]
  • When (in what situations) would //you// like to be able to 'access' diversity? [quando (em que situações) gostaria (s) de 'aceder' a diversidade]
  • Where does //your work// lack diversity? [em que situações //laborais// faz falta diversidade]
  • What cultural traits are holding you back locally? [que características culturais te travam localmente]
  • What cultural traits from elsewhere would help you forward, and which possibility do you have to tap them? [que características culturais de outros locais ajudariam a ultrapassar e que possibilidades tens para as identificar]
  • Where would others benefit from your cultural traits? What other cultural traits would you be able to help balance. [em que situações as tuas características culturais ajudariam outros]
  • When do your cultural strengths turn into a pitfall, a challenge or an irritation? [quando é que as tuas vantagens culturais se podem tornar num flop, num desafio ou numa irritação]
Perdoem-me se a tradução estiver manhosa, mas acho este tema demasiado importante para que a barreira da língua o possa tornar invisível.
Para relembrar o trabalho de Hofstede, conforme dica sugerida no wiki, junto um pequeno excerto de uma dissertação de mestrado, com referência bibliográfica aqui ;-)

"Definir cultura como “a programação colectiva da mente que distingue os membros de um grupo ou categoria de pessoas face a outro” (Hofstede, 1997, p.19), interessa-nos aqui para evidenciar as suas implicações. A cultura não é herdada pelos indivíduos, mas adquirida pela sua exposição e interacção prolongada no meio em que vivem, apesar de não poder ser entendida como passiva. Uma das maneiras de visualizar essas implicações é considerarmos a cultura como uma esfera que nos envolve (Hofstede, 1997; Trompenaars e Turner, 1998) através da sua camada explícita, visível através de produtos e artefactos, atravessando camadas intermédias onde se encontram as normas, os valores e as práticas (símbolos, heróis e rituais), até ao seu centro onde se encontram os pressupostos básicos, implícitos, aqueles que, quando interrogados sobre a causa ou razão porque é que fazemos determinada coisa, não sabemos explicar. Fazemos porque, na esfera cultural em que crescemos, nos foi contado que é assim e também porque fomos observando e reproduzindo comportamentos (...).

Embora se possam agregar elementos característicos que ajudam a identificar traços de uma cultura, como é exemplo o extenso trabalho realizado por Hofstede, em diversos países (1997) e amplamente citado, estes resultados podem, muitas vezes, ser interpretados como fornecendo uma categorização homogénea de determinada cultura, acabando por funcionar como visão cristalizadora e como tal, reduzindo os traços do indivíduo à cultura a que pertence, pondo de parte os seus traços característicos, as suas idiossincrasias, originando o que é conhecido como estereótipos."


Tags: ; ; ; ;

1 comment:

  1. Bom dia Monica!

    Glad you picked up on this session at Reboot. I think the session went very well. Martin has posted a mindmap with the results. And I think people will be extending on that in the coming days. I will also write up the things I learned during the session and also during the rest of the conference about diversity.

    best,

    Ton

    ReplyDelete