2006/12/30

2006 do lado de cá do monitor

Todos os que por aqui andam já sabem que este ano foi dedicado a quem marcou presença na web deixando os seus contributos - You:
"The new Web is a very different thing. It's a tool for bringing together the small contributions of millions of people and making them matter. Silicon Valley consultants call it Web 2.0, as if it were a new version of some old software. But it's really a revolution."

Do lado de cá do B2OB, alguns momentos que marcaram este ano como um ano de viragem, apesar de todas as incertezas:

  • o blog levou-me até Santiago de Compostela em Abril, e, juntamente com uma nova colega e amiga, levou-me também a apresentar 2 comunicação sobre blogs, uma em Setembro e outra em Outubro;
  • Mais do que a satisfação de ter realizado internamente, o workshop de weblogs para equipas de projecto, foi a recompensa de este ter sido percepcionado como útil na casa em que trabalho... Aprendi que para inovar é preciso ser persistente e trangredir;
  • Ter passado a contar com um servidor para carregar os meus próprios ficheiros, sem custos e sem estar dependente da aprovação dos detentores desse espaço;
  • O contentamento de receber de alguém que não conhecia pessoalmente (apenas através do blog), uma conta de «pro» no flickr que me permite até Março de 2007 carregar imagens sem restrições;
  • Ter reencontrado a Lilia e o Martin em Lisboa e poder ficar a conversar durante um jantar ao ar livre, num fim de dia tardio de Verão, porque 3 pessoas puseram de pé a SHiFT e os trouxeram até cá;
  • A surpresa de ter recebido por correio um livro enviado pelo Fernando Tricas;
  • A extinção do INETI e com ela a incerteza criada em tantos que aqui trabalham sem que se saiba, decorridos mais de 2 meses, que planos poderão muitos colegas fazer para o ano de 2007 e seguintes;
  • O sonho tornado realidade com a aprovação da candidatura à da bolsa FCT que tinha feito em Março e a aceitação da proposta de doutoramento no Departamento de Sistemas de Informação, da Universidade do Minho.

A todos os que por aqui passarem, votos de que encontrem no ano de 2007 a oportunidade de realizarem os vossos sonhos e de continuarem a partilhar aquilo em que acreditam!

2006/12/28

blogs: consumir e contribuir

[esta tinha ficado esquecida em modo draft, desde Março deste ano, mas ainda vem muito a tempo ;-)] The Next Wave in Productivity Tools: Web Office, by Rod Boothby (2006):
"People now believe that instead of just surfing the web, users should contribute as much content as they consume. The results are blogs and Wikis. This is fundamentally different from simply using a web-based application to sell something, find a job or find a mate. The difference is that blogs and Wikis support the distribution of ideas and innovations."

de Mobilidade para Incomodabilidade

Mobilidade Pode Ser um Inferno « Yguaratã C. Cavalcanti:
"O fato de você poder ser contactado ou contactar alguém em qualquer lugar a qualquer instante não deveria ter o nome de Mobilidade, e sim de “Incomodabilidade”."

mobilidade digital

Já muitas pessoas tinham telemóvel, quando recebi o meu primeiro Nokia (1997, estava na altura em Macau). Lembro-me de me sentir intimidada quando o telefone tocava em público e procurava um espaço onde recriava alguma privacidade para a conversa. Era preto, com tampa deslizante e ainda tinha antena saída (não me lembro do modelo).

Quando cheguei a Portugal, em 1999, escolhi o operador Optimus e com ele veio mais um Nokia (só me lembro que era amarelo e preto). Com o acumular de pontos (por volume de carregamentos), e uma vez que a bateria já estava a dar problemas, troquei de telefone. Outro Nokia, desta vez um 3330, cinzento.

Em 2003, por ocasião do meu aniversário, recebi o primeiro telefone que marcava a diferença dos anteriores: um Nokia 3660 (cinzento metalizado, com distribuição de teclas circular). Por graça, uma vez que as tarifas telefónicas de dados são proibitivas, consultava algumas páginas (google e pouco mais) e acedia ao email (gmail).

Agora, com uma surpresa muito especial que me apareceu no sapatinho, posso finalmente tirar partido de um telefone multimedia, com câmara de 3 megapixel incorporada, acesso à rede por operador ou, motivo do meu grande contentamento (calculo que para infelicidade do meu operador ;), através de redes wi-fi e sem grandes complicações ao nível da configuração de acesso. Esta funcionalidade permite, não só aceder a páginas web como também carregar conteúdos (blogs, mails, fotos, etc) sem custos adicionais :-D

Com este telefone vou dar descanso ao meu MuVo, passo a ter os contactos e o email sincronizado com PC e com o Notebook, posso visualizar e transferir ficheiros (Microsoft Word, PowerPoint, Excel) e tirar partido do ShoZu para fazer uploads no blog e flickr (entre muitas outras coisas).

Apesar de este telefone vir com 2 câmaras incorporadas (uma para fotos, com maior resolução, e outra para chamadas video), não substitui a minha Nikon coolpix P1 que continuará a ter o seu lugar no meu quotidiano. O telefone em questão? Um Nokia N80 :-D

Nokia N80

PS [25/Fev/2007] - Ver entrada do Armando sobre Dispositivos digitais portáteis

ambientes colaborativos de trabalho e vida digital

Dois relatórios que ainda não tinha aqui colocado (o primeiro sobre novos ambientes e práticas de trabalho colaborativos, da União Europeia, e o segundo sobre vida digital, da ITU):
  • Collaboration@Work: The 2006 report on new working environments and pratices (2006) from EU, com descrição de projectos a decorrer nesta área, onde se incluem 8 projectos com participações de empresas e/ou instituições de investigação Portuguesas (ver também Glossário com termos sobre ambientes colaborativos elaborado pelo mesmo grupo de trabalho):
    "This year again, the report on new working environments and practices illustrates developments towards new information and communication technology supported working environments and processes. It gives a view on collaboration in the working environment, in Europe and in the world."
  • Digital Life (2006) from ITU (Portugal aparece mencionado nas páginas 9, 30, 77 e 80):
    "The report includes chapters on enabling digital technologies and lifestyles, digital business, digital identity, as well as comprehensive statistical tables covering over 200 economies [não incluídas no relatório em acesso livre]."

2006/12/20

Aquela altura do ano

That time of the year
That time of the year, originally uploaded by monicaA.

... em que vestimos a casa de aconchego. Pretexto que a quadra nos dá, para por de lado o quotidiano das nossas vidas, para saborear conversas e beber sonhos com a família, renovar os votos de amizade e deixar as portas abertas para novos laços, novos conhecimentos.

Boas Festas!

2006/12/18

Utilizar Software Social em contexto Organizacional

Conferência em Londres, dias 22 e 23 de Fevereiro de 2007, «SOCIAL TOOLS FOR BUSINESS USE: Web2.0 and the new participatory culture»
"The adoption of social software / Web 2.0 ideas by large organisations has begun, and it is going to be a game changing development. Many are leveraging the benefits of social software to address immediate business issues, rather than just for the novelty factor."
Vão ser apresentados casos conhecidos (como a IBM e a BBC) e outros casos menos conhecidos mas por pessoas que já vão sendo caras familiares associadas ao Software Social e à Web2.0 (como Euan Semple e Suw Charman, que estiveram cá por ocasião da Conferência SHiFT):
Opening keynote: What will "businesslike" mean when business isn't like business anymore? Euan Semple, Euan Semple.com

Enterprise 2.0 - towards a social infrastructure for collaboration and collective intelligence. Lee Bryant, Headshift

Practical uses of Web 2.0 Technologies in a Business Environment. Phil Bradley, Internet Consultant

We're All Virtual Now - news, culture, politics and community in the networked world,
Darren Waters, Technology Editor, BBC News Interactive

Case study: An Inside View On How IBM Uses Social Networking to manage its own precious knowledge. Ian McNairn, Web Innovation & Technology Program Director for Global e-business Transformation in IBM SWG

Web 2.0 and Virtual Worlds. Roo Reynolds, Metaverse Evangelist, IBM UK

Fostering Adoption: A strategy for encouraging use of social software in business. Suw Charman, Independent Social Software Consultant

Case Study: Social software in a Hard World: the reality of using blogs and wikis in a global professional services business. Ruth Ward, Head of Knowledge Systems and Development, Allen & Overy LLP

How the Guardian is Moving Community from the Edge to the Centre of its Strategy. Kevin Anderson, Blogs Editor, Guardian Unlimited

Blogging & Other Social Media - How the Technology is changing business & law. Justin Patten, Principal, Human Law

Combining Wikis and the Semantic Web: moving towards Web3.0. John Davies, Manager, Next Generation Web Research, BT
Programa mais detalhado na página do evento.

E para quem já não se lembra (ou ainda não tinha dado por ele), Suw Charman descreveu com bastante detalhe a implementação de blogs num Grupo Farmacêutico Europeu (ver Dark Blogs Case Study 01 - A European Pharmaceutical Group):
"This case study examines how a European pharmaceutical group used Traction Software's TeamPage (www.tractionsoftware.com) enterprise weblog software to create a competitive intelligence (CI) knowledge base to replace previous platforms such as Lotus Notes databases and static websites."

2006/12/17

outro lado da sociedade em rede - conflito e guerra

Sexta e Sábado estive no Seminário sobre «Sociedade em Rede: Competição e Conflito no Domínio da Informação», desenvolvido por Paulo Viegas Nunes, na Universidade do Minho e por isso não me consegui desdobrar para ir ouvir o impacto dos primeiros 4 anos da CC.

O facto de ter estado a ouvir um outro lado da sociedade em rede, onde as questões centrais se centraram no conflito e na guerra da informação para os estados, obrigou-me a pensar no outro lado dos blogs (e de outro tipo de ferramentas sociais) ao alcance de cada vez mais pessoas, e no facto de permitirem a manipulação de dados (por exemplo para propaganda) mas também como estas mesmas ferramentas tornam difícil a eliminação física (através de ataques) do fluxo global de informação, dada a pulverização existente (de plataformas, suportes, interfaces, etc) tão caracteristica da diversidade que caracteriza a sociedade em rede.

O que para quem estuda o blogoespaço se torna uma dor de cabeça (pela dificuldade de delimitar as fronteiras de estudo e de adequar as metodologias de estudo) acaba por se tornar um ponto forte no caso de tentativas de impedir a disseminação de informação.

2006/12/14

Se algo pode correr bem, corre!

Upgrading to beta.blogger - template changes

Valeu a pena o tempo de espera!

Apesar de o beta.blogger já estar disponível desde finais de Agosto deste ano, tive que esperar até que me fosse fornecida a possibilidade de migrar os antigos blogs (blogger.com) para a nova plataforma. Essa autorização já chegou e fiz a migração... ou por outra, praticamente fizeram eles. Eu só carreguei no botão para autorizar :-D

Todos os blogs que estavam associados à minha conta anterior, onde se inclui este, transitaram em questão de minutos. Até agora, a única falha detectada (pelo Ricardo) e já corrigida, foi nos caracteres portugueses localizados em pé de página.

Não sei se alguém notou mais alguma coisa, mas pelo meu lado fiquei surpreendida pois não tinha ideia de estas coisas correrem tão bem. Parece que desta vez as Leis de Murphy não se aplicaram.

2006/12/12

CC, Sociedade do Conhecimento e Lawrence Lessig

Creative Commons (CC) na Sociedade do Conhecimento: O Impacto dos Primeiros 4 Anos, dia 15 de Dezembro, das 9h15 às 13h15, na Universidade Católica Portuguesa (Palma de Cima):
O "seminário terá como keynote-speaker o Professor Lawrence Lessig, Professor Catedrático da Universidade de Stanford, fundador das Creative Commons, autor de diversas obras pioneiras sobre o impacto das tecnologias na sociedade e os novos desafios para o direito, incluindo The Future of Ideas, Code and Other Laws of Cyberspace, Free Culture, entre outras. O Prof. Lessig é considerado um dos mais influentes pensadores sobre os desafios das tecnologias, para além de ser um dos mais prestigiados advogados americanos."
Claro que também podem ir directamente ao blog de Lawrence Lessig onde encontram os livros publicados em regime de acesso livre. O último livro acabadinho de publicar é o Code v2 :-)

PS [17/Dez/2006] - O Hugo esteve por lá e tem um excelente apanhado do que por lá se passou.

2006/12/10

Snap: pre-visualizar site antes de seguir link

O Snap permite a pré-visualização de uma página antes de carregar num link (inclui também pré-visualização de links para pdf :-). Para verem como funciona, basta colocarem o rato em cima de um link do B2OB (ou qualquer outro site que o tenha instalado) e podem ver a imagem prévia do local para onde vão. Para quem estiver a ler esta entrada por agregador, junto imagem com um exemplo:

Le Web 3, em Paris

Começa amanhã e ainda não foi este ano que consegui participar no Le Web 3, Paris :-( Talvez em 2007... e coloco lá mais um país: Portugal!

Le Web 3


Recommandé par des Influenceurs.

2006/12/09

individual vs organizacional blogging dimensions study

Estou com a sensação que este estudo da Lilia Efimova estará a passar despercebido, pelo menos no que diz respeito ao espaço português e para todos aqueles que se questionam sobre as utilizações de blogs no contexto organizacional.
Ela tem estado a recolher as opiniões de bloggers e explica o que se pede em cada uma das dimensões Personal vs. business dimensions of employee blogging:
"One of the things I'm trying to do is to figure out how to talk about work-related blogging given that this is something in between personal and business interests. A weblog by someone who works for a company (=talking about employee blogging here) could be anything between my personal diary that doesn't have to do anything with my work and it's not really me blogging, but my work."
(...)
"In case you want to try it for your own weblog: use empty image or .xls file. Don't forget to link back or let me know in some other way :)"
Aqueles que têm seguido este blog ao longo dos anos, estarão a par das motivações para a criação do b2ob. O próprio nome do blog teve origem no seu enfoque temático: Barreiras e Oportunidades Organizacionais ao Blogging (B 2 x O B, simplificando, B2OB), tal como se encontra reflectido nas minhas respostas:

personal vs business - b2ob

A introdução dos blogs no contexto organizacional em que me insiro, tem sido um processo demasiado longo. A primeira acção de formação, em contexto organizacional formal, teve lugar este ano, seguida de sessões práticas de criação de blogs (do individual para o grupo). Réplicas dessa acção de formação já começaram a ter lugar através da inclusão de materiais e referências, que foram disponibilizadas na acção inicial, noutras acções de formação internas. O feedback anónimo que recolhi dos participantes, no final da sessão, confirmou alguns dos meus receios: o ponto de viragem para a utilização dos blogs no contexto organizacional terá que ser impulsionado/incentivado/mostrado através da prática e existência de blogs de quadros de topo na organização, sobretudo no que toca a organizações onde a partilha não é norma, onde o medo impera e onde a cultura organizacional existente é inibidora da livre iniciativa.

CAPSI2006 - 7ª Conferência da Associação Portuguesa de Sistemas de Informação

7ª Conferência da Associação Portuguesa de Sistemas de Informação, CAPSI2006. Aveiro, 17, 18 e 19 de Janeiro de 2007, Universidade de Aveiro:


"(...) pretende-se continuar a aprofundar a reflexão sobre o contributo fundamental dos Sistemas de Informação para o futuro desenvolvimento das organizações nacionais na emergente Sociedade da Informação e do Conhecimento, tendo em conta os resultados da investigação científica aplicada e do desenvolvimento tecnológico, o papel dinamizador da empresas e dos organismos públicos portugueses e das suas necessidades e requisitos e identificar as necessidades de formação especializada de recursos humanos preparados para responder aos desafios que se irão colocar."

Para quem enviou artigos, os resultados sobre a aceitação serão comunicados até hoje (segundo informação na página do evento)

2006/12/04

Open Source Spying com Blogs e Wikis

Open-Source Spying, The New York Times, by Clive Thompson, [via PedroF]:

"Moving quickly, in fact, is crucial to building up the sort of critical mass necessary to make blogs and wikis succeed. Back in 2003, a Department of Defense agency decided to train its analysts in the use of blog software, in hopes that they would begin posting about their work, read one another’s blogs and engage in productive conversations.
(...)
"A spy blogosphere, even carefully secured against intruders, might be fundamentally incompatible with the goal of keeping secrets. And the converse is also true: blogs and wikis are unlikely to thrive in an environment where people are guarded about sharing information. Social software doesn’t work if people aren’t social."
(...)
"The premise of spy-blogging is that a million connected amateurs will always be smarter than a few experts collected in an elite star chamber;"

Construir, administrar e recolher dados online (2)

Outro produto disponível que tiveram a amabilidade de deixar ficar nos comentários da entrada anterior (Construir, administrar e recolher dados online), com a vantagem de ser um produto made in Portugal e que oferece interface linguístico em Português e Inglês. Chama-se QuestionForm, está ainda em beta e pertence à ForWeb Software, "uma pequena empresa desenvolvimento de software, criada por André Gonçalves em 2006", sediada na Madeira.

2006/12/03

Construir, administrar e recolher dados online

Para diversos fins: conceber, administrar e recolher questionários, inscrições em seminários e workshops, convites, contactos, colecções, etc, fica a referência ao Wufoo - HTML Form Builder:
"Wufoo is an Internet application that helps anybody build amazing online forms. When you design a form with Wufoo, it automatically builds the database, backend and scripts needed to make collecting and understanding your data easy, fast and fun. Because we host everything, all you need is a browser, an Internet connection and a few minutes to build a form and start using it right away."

2006/12/01

blogs e o esbatimento das fronteiras individuais e organizacionais

André, Mónica & Cardoso, Margarida (2006). Blog SWOT Organizacional [pdf artigo]. PRISMA - Revista de Ciências da Informação e da Comunicação [ISSN 1646-3153], nº3, pp. 448-469:
"A mudança está a ocorrer fora do contexto organizacional onde os indivíduos se apercebem do valor dos weblogs para estabelecer as redes que lhes permitem dar visibilidade ao seu trabalho e às suas competências, ao mesmo tempo que descobrem novas formas de criar valor. O desfazamento entre o uso individual e o uso organizacional, deixa transparecer o surgimento de uma nova forma de estar no mercado e de alimentar relações entre parceiros, associada ao valor digital mais do que ao valor convencional, esbatendo as linhas de fronteira entre a esfera individual e a a esfera organizacional." (pp.462-463)
tags: ;

intranet como espelho da organização

Cada um de nós poderá relacionar de que forma a intranet da organização em que trabalhamos reflecte a própria organização. Ideias em Column Two: Intranet as a mirror to the organisation:
"The result is that every organisation has a unique environment, which strongly influences the direction and role of the intranet."

(...)

"In this way, we can potentially use the intranet to identify that the organisation is highly siloed, or that communication is ineffective. While this has not be widely explored, there is the clear potential to use the state of the intranet as a 'barometer' for the organisation itself."

2006/11/29

informação, conhecimento e inovação

John Seely Brown & John Hagel III (2006) Creation nets: Getting the most from open innovation, The McKinsey Quarterly, 2006, Number 2:
"Rather than jealously protecting existing stocks of knowledge, institutions should offer them to others as a way of gaining access to broader knowledge flows. (...) Unlike information, which can be codified and disseminated more readily, knowledge tends to reside in individuals and is very context specific. You need close relationships with diverse sets of people and institutions when you want to create new knowledge jointly and deliver innovations to the market."

3 faixas no IC19??!!...


IC19 004
Originally uploaded by monicaA.


Fiquei muito contente ao ouvir as notícias sobre as 3 faixas no IC19: Mas onde estão elas? Será que ouvi mal? Há outro IC19? Onde está a 3º faixa?

Acho que a inauguração foi noutro lado qualquer que não pelo meu querido companheiro de tantas horas!

2006/11/27

Blogs organizacionais e vozes individuais

Kelleher, T., and Miller, B. M. (2006). Organizational blogs and the human voice: Relational strategies and relational outcomes. Journal of Computer-Mediated Communication, 11(2), article 1:
"(...) organizational blogs also seem to appear at the intersection of personal reflection and professional communication. Organizational blogs have evolved from both online and offline modes of communication and have characteristics of both personal and professional communication."

toda a informação e todo o conhecimento do mundo

... e apesar disso, recusamo-nos a ouvir e escolhemos ignorar a informação e o conhecimento a que temos acesso.

Knowledge Management and Real Conversation by David Gurteen (Gurteen Knowledge):
"In short, even if we made perfect knowledge available there is no guarantee that we will understand the world any better or make wiser decisions or put it to productive use. We 'tune out' what we don't wish to hear. (...) Are we prepared to accept that in being honest we will scare people? Are we prepared to deal with people, who when we tell the truth, will perceive it as a personal assault - an invitation to battle rather than the beginning of a real conversation?"

2006/11/26

Blogs2006

A iniciativa Os Melhores Blogs 2006 ajuda a tornar visiveis algumas pessoas que estimo muito e que dão voz a blogs que fazem parte do meu espaço diversificado e alargado de conversas, tantas vezes negligenciados no quotidiano temático do B2OB. Depois de consultadas as regras, aqui ficam as minhas nomeações (com pena de não poder aqui colocar ligações para todos os blogs que gostaria, onde se encontram alguns em regime de acesso restrito... pode ser que para o ano resolvam torná-los públicos ;-)

Melhor blog feminino:
Filipa do Quarto da Tralha
Fátima do Insustentavel Leveza
Ana do Bananalogic
Lucilia Nunes do Conversamos?!
Bev do Em duas Línguas (que terminou este ano, dando lugar a outro)

Melhor blog masculino:
Pedro Fonseca do Contra Factos & Argumentos
Ricardo do Zone41
H.S. do Crítico
Manuel J. Matos do Que Universidade?
Luis Palma de Jesus do Geografismos

Melhor blog temático:
Jorge Massada do Ciência Hoje
Paulo Izidoro do Bibliotequices
J. A. do Pura Economia
Rita Caré com a colaboração de Bárbara Vale-Frias do Caminhos do Conhecimento
Izidoro do Mania dos Quadradinhos

Melhor blog colectivo:
Divulgar Ciência
Ubiversidade
FísicosLX
Farol das Artes
Jornalismo e Comunicação

Melhor blogger:
Maria do A minha vida com o Doutoramento
Ricardo do Zone41
Hugo Neves da Silva do LisbonLab

Melhor blog:
Atrium - Media e Cidadania
Blog.delaranja
Entre Estantes


2006/11/25

Impacto dos blogs nas organizações

impacto blog nas organizações ou produtos

Alertada pelo Manuel J. Matos, tive conhecimento de uma notícia divulgada no jornal EXPRESSO (não coloco link pois não tenho acesso ao conteúdo) . Teve como base o relatório Image from Corporate Blog Learnings: The Discovery Age que recolheu respostas de um grupo reduzido de bloggers de empresas: das 73 entrevistas via web, 51 tinham blogs (amostra de conveniência, p. 3), onde se pode encontrar qual o impacto que os blogs tiveram para as próprias empresas que fizeram parte do estudo.

Noutro estudo (amostra representativa, 5 países Europeus) a que acedi via Loïc Le Meur - The Power of Blogs in Europe, from IPSOS - podemos ver no slide 29, o impacto que os blogs têm nas escolhas dos consumidores.

Business impact of blogs

Caso para perguntar se as organizações estão a perceber que os consumidores estão a escolher os seus produtos com base no que se escreve... também nos blogs!

2006/11/24

Software Livre na AP

Pelo Vitor fico a saber do Encontro de "(...) Software Livre na AP, organizado pelos Ministérios da Justiça, Educação e Cultura, da UMIC e do Plano Tecnológico, a 29 de Novembro, na Torre do Tombo", no dia 29 de Novembro, 4ªfeira, das 9:00 às 18:00, na Torre do Tombo, Lisboa [ver programa completo].

Para quem se interessa por arquivos digitais terá oportunidade de ouvir José Ramalho, do Ministério da Cultura (Instituto dos Arquivos Nacionais/Torre do Tombo - Univ. Minho), falar do Projecto RODA – Desenvolvimento de uma plataforma tecnológica para suportar arquivos digitais.


PS [01/12/2006] - O Vitor disponibilizou os links para as apresentações e o rescaldo do evento.

Tags: ; Limex

atravessar fronteiras - employee blogging

A Lilia já disponibilizou o link para o artigo:
Efimova, L. & Grudin, J. (2007). Crossing boundaries: A case study of employee blogging. Proceedings of the Fortieth Hawaii International Conference on System Sciences (HICSS-40). Los Alamitos: IEEE Press.
tags: ; ; ;

convite


... da Universidade do Minho: "Mais informação e tecnologias da informação não são a solução!" Gerir conhecimento:

"Convidamo-lo a estar presente neste evento para saber como tal é possível e tornar-se nosso parceiro em projectos de diagnóstico e investigação."
5ªfeira, 30 de Novembro, das 14:00-18:00 - programa do evento

2006/11/21

Barcelona debate blogs nas organizações

Autumnfall

Esperava por mim uma mensagem do Ricardo com a indicação de mais um evento em que se vão partilhar experiências sobre a utilização de blogs nas organizações. Desta vez é organizado pela Fundação Barcelona Digital:
"Les seves potencialitats les han convertit en elements de gran importància per generar vies de comunicació tant a l'interior com a l'exterior de les empreses. (...) Per aquest motiu resulta transcendental que les empreses s'incorporin a aquest diàleg continu que s'està generant a Internet. En aquest debat mostrarem quines són les tendències, quines problemàtiques poden trobar-se i les claus perquè les empreses s'incorporin a la blogosfera."
Estará presente Enrique Dans que tive oportunidade de ouvir no 3º Encontro de Weblogs que decorreu no Porto, Fabián Gradolph, do Departamento de Comunicação da IBM Espanhola, Claudio Bravo, Consultor do Grupo InforPress que irá falar de blogs internos e Hugo Pardo, cuja tese de doutoramento foi dedicada ao desenho das fases progressivas para a elaboração de um modelo de aplicação web institucional e vai falar da utilização organizacional de aplicações web:
"A mi me toca hablar de la utilización de los blogs en las aplicaciones webs institucionales, tema que he tratado a fondo en mi tesis doctoral a partir del diseño de fases progresivas en la elaboración de un modelo de aplicación web institucional universitaria. El planteo central de mi ponencia girará sobre la adopción de software social no como una moda, sino como una necesidad en la estrategia de knowledge management. Existen cientos de recursos Web 2.0 de fácil acceso para uso del entorno institucional, pero falta una política eficiente de adopción productiva de dichas herramientas. ¿Por qué entonces esperar la adopción de los blogs u otras herramientas Web 2.0?. La experiencia demuestra que, en caso de que se adopten en up-bottom; luego no se utilizan con eficiencia."
PS [25 de Novembro, 2006] - Claudio Bravo já disponibilizou os slides sobre «blogs corporativos para la gestión de la comunicación interna».

tags: ; ; ;

2006/11/20

inovação (ainda) dentro da caixa

Vale a pena ler as lições que não foram aprendidas sobre inovação, numa entrevista realizada à Professora Roasabeth Moss Kanter, na revista Working Knowledge, da Harvard Business School:
"Why have decades of executives fumbled innovation? One reason: Existing corporate structures, controls, and incentives do work against out-of-the-box thinking. Professor Rosabeth Moss Kanter, who has just published a Harvard Business Review article on the topic, discusses her research into the classic traps of innovation and how to avoid them. Key concepts include:

* The search for new ideas must go broad and deep throughout an organization. Traditional corporate controls and structures don't work well with innovation teams. New methods are needed to gauge effectiveness.

* Innovators must be kept connected to the mainstream business. Isolating them leads to tensions with other parts of the company and lessens the chances that their work will be adopted."

2006/11/15

Encontro anual de Comunicação Organizacional ESCS

Este ano, o 9º Encontro do Departamento de Comunicação Organizacional, da ESCS (Escola Superior de Comunicação Social), é dedicado à temática das Relações Públicas em Portugal. Dia 22 de Novembro, início às 9:00 am, no auditório da ESCS, em Benfica. O blog do encontro

disponibiliza mais informação:
"(...) blog oficial do IX Encontro do Departamento de Comunicação Organizacional, um evento organizado anualmente para promover a reflexão e o aprofundamento de conhecimentos e práticas relacionadas com a Comunicação nas organizações e, simultaneamente, o convívio entre o corpo docente e discente e a comunidade profissional (...)"
Apesar de já não acompanhar de perto esta temática, também eu fui aluna daquela escola e gostaria de reencontrar algumas pessoas.

Um apontamento que pode interessar aos antigos alunos ligados à investigação, diz respeito à Revista «Comunicação Pública»:
"(...) um projecto editorial de raíz multidisciplinar destinado à publicação de trabalhos de investigação, ensaios teóricos e notas críticas que, independentemente da diversidade de perspectivas, linguagens, contextos e objectivos que os caracterizem, façam das formas de comunicação humana o seu tema de reflexão."
Pena não dar acesso ao conteúdo integral dos artigos, que ajudaria a divulgar melhor o que por cá se vai fazendo - ver bibliografia de acesso livre comentada, ou o ROI das publicações de acesso livre.

Fonte: John Houghton & Peter Sheehan (2006). The Economic Impact of Enhanced Access to Research Findings. CSES Working Paper No. 23, p.7.

2006/11/14

criar logos tipo web2.0

Para criar logos tipo web2.0 podem seguir as instruções do Vitor ou então utilizar o gerador automático do Alex para o nome que pretendem ver webizado ;-)

EuroBlog 2007 - Survey of Weblogs em RP e Gestão de Comunicação

Via Ricardo, vejo que a 2ª EuroBlog Survey já está a decorrer (respostas até ao dia 30 de Novembro), continuando a ser um projecto no âmbito da EUPRERA (European Public Relations Education and Research Association).

À semelhança da notícia que aqui coloquei o ano passado, e uma vez que as questões continuam a ser pertinentes para a utilização dos blogs no contexto das organizações, estão convidados a responder todos os profissionais ligados às Relações Públicas ou à Comunicação das Organizações.

A novidade este ano é que associado ao inquérito que está a decorrer, existe um blog de apoio de investigação e discussão do impacto do software social na prática das RP e da Gestão da Comunicação, que poderá ser um local interessante quer para profissionais ligados à temática quer para alunos e professores que abordem estes temas... e a todos aqueles que reflectem sobre a implementação de weblogs no contexto organizacional.

Creative Commons em Pt desde ontem

Pois cá está ela com as diversas modalidades de escolha: Creative Commons em Pt:
"A Creative Commons ajuda-o a publicar a sua obra online enquanto informa os utilizadores exactamente o que eles podem e não podem fazer com seu trabalho. Quando escolhe uma licença, fornecemo-lhes as ferramentas e os tutoriais que lhe possibilitam adicionar as informações sobre a licença no site, ou nos vários serviços gratuitos de alojamento que já incluem Creative Commons."
[entradas anteriores aqui e aqui]

tags:

2006/11/05

Correção sobre Creative Commons em Pt

Pedro Oliveira (da CC International: Portugal) fez-me chegar uma correcção a uma entrada que aqui tinha colocado sobre a Creative Commons em Pt que passo a transcrever (com autorização do mesmo e a quem agradeço) :
"Tropecei no seu blog onde encontrei um post sobre Creative Commons que dizia que está para breve a chegada das CC em Português (o que é verdade), mas não é verdade que vá ser publicada em Diário da República uma extensão ou outra coisa qualquer. Na realidade as licenças não implicam nenhuma alteração à legislação e aparecem sem qualquer intervenção do legislador ou do estado." [negrito meu]
tags:

2006/11/02

fun check out

... for man and women alike, by Hugh Macleod, gapingvoid: how to lose your girlfriend.

Jardins wi-fi Lisboa


Através do blog do Hugo, fiquei a saber do projecto piloto da lisbonlab » Internet Wi-Fi grátis em Lisboa, em diversos jardins espalhados pela capital. Gostei em especial do cuidado que houve em disponibilizar um mapa com a localização dos mesmos. Cheira-me que tem uma mão do LisbonLab ;-)

Venham mais iniciativas destas!


Hoje balanço das TIC nos últimos 10 anos...

... da Sociedade de Informação em Portugal. Organizado pela APDSI, inserido no SITIC (Salão Internacional de Tecnologias de Informação e Comunicação), das 9:30 às 18:00. Estou especialmente interessada em 2 dos paineis:
  • SI no mundo actual (moderação de Luís Ribeiro) onde estarão, entre outros, Luís Amaral (avaliações da presença na internet da AP - breve história e análise), João Picoito (a inovação na era da SI).
  • Perspectivas da SI (moderador Diogo Vasconcelos) com Leitão Marques (Governar em rede), Dias Figueiredo (A dimensão crítica da SI em Portugal), Bruno Dias (A nova sociedade e as ferramentas do sistema) e Rui Cádima (A SI e os Média).

2006/10/24

Dicas para implementar software social ...

... nas organizações, by Euan Semple, numa entrevista feita por Ana Neves da KMOL, com base na experiência de implementação na BBC:
"Não fale de gestão de conhecimento. Não gaste muito dinheiro. A maior parte desta tecnoologia é simples e barata. Crie um sentido de responsabilidade partilhada. Encoraje os utilizadores a serem responsáveis pelo ambiente e por como é usado e gerido. Quando as coisas correm mal, faça perguntas interessantes sobre o “porquê” em vez de ralhar com as pessoas, e deixe-as decidir a resposta adequada. Seja paciente."
Durante o SHiFT, ele acrescentou algo mais que não encontrei na entrevista: é preciso ter paixão e acreditar que a mudança se faz em cada um de nós. Nas minhas reflexões acrescentei: para inovar é necessário transgredir o que está instituído como norma (a tão velha frase do "porque sempre se fez assim") até que a inovação seja incorporada, passando ela a ser a (nova) norma. Claro que também ajuda estar numa posição de topo e poder dizer: faça-se (tal como relembrava a Lilia, em referência ao elevado lugar hierárquico ocupado por Euan Semple na altura dentro da BBC ;-)

2006/10/17

Dados para estudo de blogoespaço .pt

O Ricardo alargou o debate iniciado no 3º Encontro, sobre «qual é o motivo de ainda continuarem a optar pelo blogspot?», lançado pela Mª João Nogueira, no passado sábado, na antiga Reitoria da Universidade do Porto. Entre os vários contributos que já recolheu, quem estiver interessado em estudar o blogoespaço ;-) pode contar com a disponibilização de dados pela sapo, segundo alguns critérios:
"1 - Não comprometer de nenhuma forma a privacidade dos Utilizadores.
2 - Não comprometer estratégias comerciais.
3 - Serem dados que possam regressar á comunidade, servindo-a.
4 - O projecto/grupo que solicita os dados, fundamente esse pedido, e indique/identifique qual o trabalho/projecto/propósito com que vai usar esses dados.

Assim, e no que especificamente diz respeito aos Blogs e à comunidade académica, teremos todo o gosto em receber pedidos, analisá-los e responder-lhes. É óbvio que somos parte interessada, e tudo o que nos permitir conhecer melhor os nossos utilizadores, e de caminho dar a conhecer melhor a todos o estado dos Blogs em Portugal, é útil."

2006/10/15

Creative Commons em Pt

Em conversa com o Hugo, fiquei a saber que estará para breve a publicação em Diário da República do diploma que regulará a extenção da licença Creative Commons para Portugal. Enquanto não chega, fica o apontador para a secção Portuguesa, com indicação dos respectivos lideres de projecto:
Creative Commons Worldwide: Portugal- "Creative Commons is working with FCEE-Católica, INTELI, and UMIC to create Portugal jurisdiction-specific licenses from the generic Creative Commons licenses."

Knowing Knowledge by George Siemens


Originally uploaded by gsiemens.
Um livro de George Siemens aberto a comentários e colaborações atraves do espaço wiki oferecido ou secção de comentários.

Existe um conjunto de imagens no flickr que ilustram conceitos complexos e que são utilizados para ilustrar o conteúdo do livro, distribuído ao longo dos capítulos.

2006/10/13

Notas sobre o encontro de weblogs

Apenas umas breves notas para quem pretender acompanhar o que se está a discutir aqui na Universidade do Porto, no 3º Encontro Nacional e 1º Encontro Luso-Galaico de Weblogs:
tags: ;

2006/10/11

Novas estratégias de presença online

Pela Active Media Solutions (que começou a utilizar um blog, em Junho deste ano, para chegar mais perto dos seus clientes e dar mais visibilidade aos seus serviços e competências) fiquei a saber que vão estar na origem da renovação da presença online da Active Media, e que vai fazer parte desta estratégia a existência de um blog:
"Há muitos anos a dar cartas na área da comunicação, a Única não quis ficar de fora da nova Web participativa e irá ter em anexo ao site, um blog implementado pela Active media, sob plataforma da wordpress."
De forma explicita a utilizar blogs em Portugal, temos até à data (e que tenha registado aqui), entidades de vários sectores:

- Media
- Publicidade
- Comunicação
- Tecnologia
- Bibliotecas
- Educação(vários níveis de ensino) e Ciência
- Câmaras municipais
- Organismos do sector público
- Multinacionais a operar em Portugal
- Associações
- Arts&Crafts
- ... outras de que não tenha aqui falado?

2006/10/08

Blog SWOT organizacional

Recordando o encontro que decorreu o ano passado na UBI, lá iremos estar este ano, no 3º Encontro que vai decorrer na Universidade do Porto, para continuar a dedicar a nossa atenção aos blogs no contexto organizacional. Desta vez, através da identificação de pontos fortes, pontos fracos, oportunidades e ameaças (SWOT) na utilização de blogs no contexto das organizações:
"Procura-se analisar o impacto potencial dos weblogs nas organizações, salientando a relevância de determinadas características desta ferramenta de comunicação mediada por computador, centrada no utilizador, perante algumas das características das organizações. Mais exactamente, como é que o blog, sendo simples de utilizar, tecnicamente acessível e de custo praticamente nulo (para além da infra-estrutura de suporte), se converte num meio acessível desde grandes a micro-empresas onde, nestas últimas, já se verificam múltiplos exemplos de utilização, sendo meio e condicionante na multiplicação de valor. A utilização dos critérios de análise SWOT constitui-se como estrutura de base desta comunicação, com vista a alargar o leque de situações e contextos de utilização." [André, Mónica & Cardoso, Margarida (2006). Blog SWOT Organizacional. 3º Encontro Nacional e 1º Encontro Luso-Galaico sobre Weblogs, 13 & 14 Outubro de 2006, Porto: Universidade do Porto, Portugal]
Também por lá vão estar? Interessados em discutir estas questões?...

tags: ; ; ; ;

2006/10/07

ROS ou return of sharing... by blogs!

Inicialmente os gestores de conteúdos individuais (tipo blogger.com), só nos permitiam escrever, incorporar links e incorporar imagens que tinham que estar alojadas nalgum servidor (o que não estava ao alcance da maioria das pessoas). Isto claro, para aqueles que como eu, não queriam perder mais do que uns minutos com o blog (... sem tempo para aprofundar linguagens que permitiam fazer muito mais do que existia ;-)

Ao longo dos anos, o blogger (e muitas outras ferramentas existentes!) foi permitindo fazer muito mais, de forma mais fácil e mais rápida. A par dos blogs e da rápida dissiminação que estes permitiram, indivíduos começaram a disponibilizar linhas de código prontas a serem inseridas por não especialistas, e que permitiam ir fazendo mais com esta ferramenta.

Novas aplicações começaram a proliferar como resposta a necessidades que eram enunciadas pelos utilizadores e outras que ainda não tinham sido antecipadas mas que vieram a mostrar-se de grande utilidade. Todas elas passíveis de utilização e utilidade em si mesmas ou, muitas delas, permitindo a integração com outros sistemas de gestão de conteúdos, tal como os espaços blog. O que me levou a considerar o «espaço blog» como uma canvas (tela), onde vamos incorporando, à medida das nossas necessidades, outras aplicações ou micro soluções.

Claro que a oferta crescente de espaços individuais para armazenar, classificar e disponibilizar informação, sem custos adicionais, também favoreceu e eliminou obstáculos técnicos que existiam para a partilha. Ou seja, a partilha podia ser vista como um esforço adicional e uma sobrecarga, tanto maior quanto mais sobrecarregadas as rotinas de cada um, sem que fossem percebidos os retornos desse esforço (aqui estariamos a falar do ROI individual de cada um, e por isso prefiro utilizar a expressão «return of sharing» ou ROS :-)

O software social (social software que contribuiu para que esta nova forma estar na web fosse apelidada de web2.0) veio mostrar que as pessoas usam as tecnologias desde que estas resolvam os seus problemas/necessidades individuais, as suas necessidades de comunicar e partilhar escolhendo a forma como o querem fazer e que através dessa partilha acabam por colher do benefício do que outros estão a partilhar.

Longa conversa para introduzir mais uma ferramenta que já há muito tempo vinha sentindo falta, o que me levava a utilizar outras estratégias (mais morosas, como o flickr, em que cada slide era tratado como uma imagem, depois agrupado por palavras-chave e depois acopolado a uma linha de código que permitia inseri-lo numa entrada de um blog) para partilhar algo tão simples, quanto uma apresentação pública (os slides de power point, tanta vezes requeridos no final das comunicações). Agora tão simples quanto gravar um ficheiro (depende muito da largura de banda disponível), através do slideshare beta (tenho ainda convites para quem quiser :-)

Cá fica a versão slideshare da nossa última apresentação:




tags: ; ; ;

2006/10/03

Não basta estar extinto!

DR 191 SÉRIE I de 2006-10-03, Resolução do Conselho de Ministros n.º 124/2006, procede-se à reforma do sistema dos laboratórios do Estado.

No ponto 5, do ANEXO para a Reforma do Sistema dos Laboratórios do Estado, pode ler-se:
"É extinto o Instituto Nacional de Engenharia, Tecnologia e Inovação (INETI), sendo os seus recursos científicos e tecnológicos, humanos e materiais reorganizados e integrados noutros laboratórios, centros tecnológicos, instituições de ensino superior e consórcios a criar. Em particular, as infra-estruturas do INETI transformam-se em parque de ciência e tecnologia com a participação e gestão de universidades, laboratórios associados e laboratórios do Estado e alargam-se a parcerias com empresas, no quadro de projectos definidos, organizando-se ainda como espaço de acolhimento de programas europeus de I&D."
Mais à frente, no ponto 23, interrogo-me o que querem dizer quando referem a aplicação da legislação sobre a mobilidade na AP:
"Às operações de criação, extinção, fusão e reestruturação de laboratórios do Estado previstas na presente resolução é aplicável a legislação em vigor sobre reorganização dos serviços públicos, e ao respectivo pessoal, a legislação sobre mobilidade na Administração Pública."
Deixa muito para pensar, nomeadamente sobre a forma como irão olhar para os ditos recursos. Questões que coloco:
  • irão mover as pessoas em blocos de acordos com as áreas em que estão inseridas (o que acontece às unidades que não são referidas nesta resolução)?
  • irão mover as pessoas de acordo com as categorias profissionais em que se encontram (o que acontece a quem está ligado a projectos de investigação mas inserido em carreiras técnicas)?
  • como irão ser tratados os bolseiros (como será feita a renovação de contratos de bolseiros que dão apoio aos projectos em curso, se os laboratórios com os quais têm contratos forem extintos)?

tags:

Agregar informação no contexto interno através de tags

No evento que se encontra a decorrer (BlogTalk Reloaded em Vienna), Alexandre Passant falou sobre a utilização de software social nas organizações, com recurso à utilização de blogs no contexto interno e agregação de informação através de palavras-chave dos utilizadores (folksonomias) associadas a palavras-chave controladas para a optimização do fluxo de informação nas organizações, através de um caso real em que foi implementado.

Artigo de suporte à comunicação - Alexandre Passant, Jean-David Sta & Philippe Laublet (2006), Folksonomies, Ontologies and Corporate Blogging, BlogTalk Reloaded, Vienna, October 2-3:

"This paper sets out different approaches to use and enhance folksonomies within an internal blogging platform. After introducing how users adopted free-tagging methods, we will present interfaces and textanalysis tools designed to solve some of the issues that we encountered regarding this classification scheme. Then, we will detail an original approach that mixes folksonomies and ontologies in order to add meaning to tags and find similarities between posts using Semantic Web technologies. Finally, we will present our semantic search engine that takes the previous enhancements into account to offer a better information retrieval experience to our users."

tags:

2006/10/01

Apontamentos SHiFT

A mudança (ou SHiFT ;-) trouxe-me muito material para reflectir e incorporar no que tenho vindo a fazer. Essas reflexões não irão aparecer nesta entrada, mas irão ser detectadas na forma de olhar para o que me rodeia, em novas formas de pensar estes espaços e nas suas implicações na forma de trabalhar.

A oportunidade de estar durante 2 dias com algumas pessoas conhecidas, outras com quem nunca tinha tido oportunidade de meter conversa e outras ainda que não conhecia (mas que será difícil esquecer). Conferência possível pela vontade inicial de 3 pessoas que acreditaram numa ideia e a fizeram acontecer [tive que dar a mão à palmatória, pois nunca pensei que iriam conseguir, quando inicialmente falei com o Hugo].

Em si mesma, a organização do SHiFT constitui um caso português de viragem e de novas formas de agir sem recursos organizacionais (e com toda a responsabilidade que isso implicou, incluindo os compromissos assumidos com os custos inerentes a uma conferência com oradores internacionais). Os patrocínios vieram depois e mostram que há organizações que se apercebem das oportunidades criadas. As mudanças já estão a acontecer mas alguns (a maioria?) ainda estão à espera... talvez do SHiFT07 :-)

Como podem adivinhar, um dos tópicos em que estava muito interessada, para além das novas formas de trabalho e de ferramentas de suporte a novas necessidades que se vão sentido no trabalho em equipas geograficamente dispersas, foi a questão relacionada com a introdução de weblogs no contexto organizacional:

  • Apresentação dos resultados provisórios do trabalho de investigação da Lilia Efimova na Microsoft, que originou, entre outras perguntas da audiência, «como trazer os blogs para dentro da organização?»...
  • .... como resposta, Euan Semple muito acessível para se encetarem conversas sobre a introdução de blogs e outro software social com base na sua experiência na BBC, apesar de a apresentação não se ter limitado a estas questões - The quiet revolution: How social computing will change the workplace forever...
  • ... e a oportunidade de recolher a opinião de quem esteve na sessão «Individual Blog SWOT (?)» o que consideravam pontos fortes e pontos fracos na utilização individual de blogs :-)

Outras questões que foram abordadas e que colheram o meu interesse, passaram por:

  • Concepção de espaços de aprendizagem: comunidades de prática e tecnologias web2.0, pela Beverly Trayner
  • ... e o que acontece quando falamos de blogs e comunidades no mesmo comprimento de onda [tradução livre minha] com alguém como a Nancy White (podem ver aqui os slides)...
  • ... Martin Röll que falou do Tempo para a mudança: como precisamos de modificar a nossa forma de pensar e agir por forma a usar as tecnologias de informação de forma sensata...
  • ... de como nós criamos ferramentas e depois elas nos (re)criam a nós, com Stowe Boyd que, segundo indicação nos slides, cunhou o termo «social tools»...
  • ... Suw Charman que falou num assunto que vem preocupando muitas pessoas e que passam pela privacidade de dados recolhidos pelas mais variadas razões (outras não sabem ainda que deviam conhecer os contornos relacionados com privacidade e que não passam pelos blogs) - Protecting your Bits:In Defence of Digital Liberties, deixando ficar o contacto para que outros grupos que trabalhem as questões da privacidade se liguem entre si. Gostei também muito da resposta que ela deu a uma das questões que uma pessoa colocou - "Learn to let go of your creations, as soon as you bring them into the public arena."...
  • ... e a sessão que fechou a conferência, com David Galipeau a falar sobre SHiFTing Societies e que trouxe como metáfora para o início da sessão uma folha com um registo sismíco, fazendo alusão a que as mudanças a que estamos a assistir ainda se encontram na fase dos registos prévios à ocorrência do sismo (a mudança, nas palavras dele, o levantar vôo para uma nova forma de sociedade). Para aqueles que receiam o digital divide, achei curioso os dados que ele apresentou: "every person online impacts 8 people offline"

Outras ouve que me prenderam a atenção e cativaram o olhar. Como a do Leonel Moura com os seus robots que pintam de forma autónoma (o que me fez pensar no trabalho do Vitorino Ramos), Kevin Cheng que falou na comunicação de conceitos através da banda desenhada (muito útil quando queremos transmitir questões mais complexas) e Dannie Jost com "A very unsexy subject: Patents and Software".

Your Turn

PS - Pena algumas pessoas não terem aparecido para ouvir que também por cá as coisas estão a mudar, incluindo...

; ; ;

2006/09/26

o que fica depois do workshop?


workshop, uploaded by monicaA.
Uma sala vazia... que acompanha o sentimento de não se saber o que se vai passar quando cada um voltar ao seu local de trabalho.

Os espaços criados em ambientes restritos (fechados), as simulações como prática para o efeito, os nicknames de contas que se apagam, as ligações que se perdem (ou não)... e retoma-se o ritmo de trabalho.

O quotidiano das organização, onde cada um de nós desempenha o seu papel de acordo com a estrutura existente e as várias sub-culturas de cada unidade, faz arrastar a mudança e dificulta a introdução de novas práticas de trabalho. Introduzir a utilização weblogs para equipas de projecto é muito mais sobre normas, práticas e cultura organizacional de partilha, e muito menos sobre ferramentas.

2006/09/25

Blogs e a Fragmentação do Espaço Público

Pelo blog de apoio ao 3º Encontro Nacional e 1º Encontro Luso-Galaico sobre Weblogs, tomei conhecimento do lançamento de mais um livro, editado em Portugal, sobre esta temática, resultado de uma investigação de Mestrado na Universidade da Beira Interior (UBI), defendida este ano.
Rodrigues, Catarina (2006). Blogs e a Fragmentação do Espaço Público. Covilhã: UBI, LabCom. [Disponível em livro e também em PDF. Para questões relacionadas com blogs no contexto organizacional ver pp. 127-131]

2006/08/31

Blogs restritos para equipas de projecto

O Pedro (CF&A) chamava a atenção, no início deste mês, para algo muito apetecível para os que ainda estão a meio caminho (usar ou não usar blogs apesar de continuarem a pensar em todos os pós e os contras. É de facto um mercado com saída. O release beta do blogger, de que muitos já falaram, acrescenta essa possibilidade de restringir quem tem acesso ao blog.

Não se trata de criar blogs para os amigos e familiares (apesar de tb aí existir mercado), mas no contexto das organizações, a possibilidade de criar blogs para equipas de projecto (restritos ao trabalho entre membros das equipas) em fases de trabalho que não se prestam a divulgação, torna-se agora mais simples e deixa de ser um argumento para a não criação de espaços que, findo os projectos, deixam a memória do que se fez, entre muitas outras coisas.

Não podia estar mais satisfeita com esta nova funcionalidade, tanto mais que internamente, vou estar envolvida num workshop sobre blogs para equipas de projecto ;-)

mundos virtuais


As Muralhas de Samaris
Originally uploaded by monicaA.
O tempo de que dispomos, quando estamos de férias, permite aquilo que durante o resto do tempo de labor raramente tconseguimos: deixar os pensamentos fluir sem que tenham que ser para realizar alguma tarefa urgente.

Em tempo de férias gosto de me dedicar a outro tipo de leituras. Recreativas. Sem propósito que não seja entreter a mente. Lúdicas, portanto, diriam.

Talvez por não estar com a preocupação de resolver algo, dei por mim a divagar sobre as questões dos blogs, das identidades que se constroem online e de mundos recreados. Este último, por sugestão dum magnífico livro de banda desenhada que me foi oferecido e para o qual só agora tive o espaço de que necessitava para o disfrutar.

Até que ponto é que os blogs estarão a (re)criar novas identidades? Quando penso na minha própria identidade, contada por quem lê os blogs, fico a pensar se me reconheço nessa identidade, através dos pedaços que aqui vou deixando. Será quase uma evidência que estas são as novas formas de comunicar e de trabalhar. Para alguns serão já uma realidade onde outros vêem virtualidade. Qual delas é a virtual?...

O melhor mesmo é voltar a serenar e continuar em férias (apesar de ter perdido oportunidade de rever o pessoal do P* ;-)

2006/08/25

Bom fim de semana...


Blogs nas Organizações
Originally uploaded by monicaA.
... com esta vou eu de férias :-)

2006/08/18

mudar, transformar, mover, agir...

Numa palavra só: SHiFT (Social and Human Ideas for Technology)!

Os protagonistas já estão a postos. Quem não pode ir até ao estrangeiro para os ouvir, vai ter oportunidade de os ouvir por cá a falar de "Pessoas e Tecnologia, Gestão do conhecimento, Novas formas de Economia, Blogs e Jornalismo de Cidadãos, e Direitos, Liberdades e Privacidade no Mundo Digital". Tudo pela vontade de 3 pessoas que fizeram uma conversa acontecer :-)

Já começaram a aparecer os títulos das comunicações no Wiki de apoio ao evento, para aguçar o apetite. Mas vamos ter que esperar por 28 e 29 de Setembro, em Lisboa - Universidade Nova de Lisboa (UNL).

SHiFT - Social and Human Ideas For Technology

2006/08/14

Utilização interna de blogs

A utilização interna de software social (social software) no Instituto das Tecnologias de Informação na Justiça (ITIJ) foi feita numa abordagem top-down, segundo o Vitor Domingos, também ele um utilizador de blogs, de diverso software social e de software de código aberto (OSS ou FLOSS):

"O uso de software social (empresarial) é uma directiva do ITIJ, espelhada no seu plano director, que visa criar e melhorar os mecanismos de comunicação interna, facilitando a partilha de informação entre equipas e pessoas."

A utilização de blogs ainda está em estudo, apesar de mais colaboradores do ITIJ também os utilizarem, tal como o Celso. Para além de o utilizarem a nível individual para falarem sobre questões relacionadas com a utilização de software (e outras), participam de forma activa na construção de redes onde se agregam outras competências que se vão manifestando pelo decurso de actualização de outros bloggers na praça. Exemplo do Planeta Asterisco, alojado no domínio da Paradigma (uma empresa de novas tecnologias).

Ajudará para a implementação interna de software social o facto de o Presidente daquele Instituto ser Mário Valente, também ele um entusiasta de software que resolva necessidades (e não apenas software de código livre e/ou social só porque sim).

Para ajudar à conversa junto entradas anteriores sobre utilização de blogs:

2006/07/21

[events] Software social e aplicação no contexto organizacional

"This conference looks at the new technologies in a business setting, with overview presentations and case studies. Both the internal use – often in the form of instant messaging and wikis – and external use, usually via blogs, rss feeds and podcasts – will be covered. There will also be presentations on Web 2.0 and beyond (...) There will be a strong emphasis on the practical aspects. You will find out the different applications of each technology and their relative merits and drawbacks, and how to choose between increasing numbers of new offerings, depending on your business need. The conference is chaired by David Gurteen, founder of the Gurteen Knowledge Community and himself both a user and an advocate of these technologies."

2006/07/07

Atenção à manipulação de dados

516 investigadores no INETI??!.. Não sei onde é que esse leitor foi buscar os números. Mas não são os que correspondem ao INETI em que estou. Haverá outro INETI?...

2006/06/30

mudanças

Tomo conhecimento, por mensagem de colega aqui no INETI, que foi aprovada a Resolução do Conselho de Ministros que aprova, para consulta pública, o conjunto de orientações de reforma dos Laboratórios de Estado e mandata o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior para preparar a proposta final da reforma dos Laboratórios de Estado.

Segundo os detalhes existentes no documento anexo à mensagem que recebi, que inclui o Anexo «ORIENTAÇÕES PARA A REFORMA DO SISTEMA DOS LABORATÓRIOS DE ESTADO» (pp.6-13),

"A esta primeira fase, que é de reforma do sistema dos laboratórios de Estado, seguir-se-á, de imediato, a reforma de cada uma das instituições com base em análises detalhadas das suas capacidades, da produtividade técnica e científica de cada sector e da nova organização necessária ao cumprimento das suas missões."
na página 6, fico com o olhar parado no ponto 5, onde tomo conhecimento que "É extinto o Instituto Nacional de Engenharia Tecnologia e Inovação (INETI).", local em que trabalho...

PS [03/Jul/2006] - Relatório do Grupo Internacional, "Redesigning the Governance of the State Laboratories’ System" (Maio, 2006), via bloGAI.

2006/06/17

Pausas


Pausas
Originally uploaded by monicaA.
Compilação de escritos de Hermann Hesse da Editora Difel, sob o título «Da Felicidade», p.27:
"A grande valorização do minuto, a urgência, motivo mais importante da nossa vida, é sem sombra de dúvida o mais perigoso inimigo da alegria (...) Parece triste, todavia inevitável, que essa pressa da vida que actualmente levamos nos haja influênciado de modo tão agressivo e prejudicial desde a mais tenra idade." (Hesse, 1899)

Escrito em 1899 e tão actual...

2006/06/14

[books] A revolução dos blogs


portada_blogs_orihuela
Originally uploaded by jlori.
José Luis Orihuela (2006), La revolución de los blogs. Cuando las bitácoras se convirtieron en el medio de comunicación de la gente. Madrid: La Esfera de los Libros, pp. 283 [ISBN: 84-9734-498-7]. Ver o índice no eCuaderno ou consultar ficha editorial em La revolución de los blogs.

2006/06/10

Monitorização de software aberto para bibliotecas

A oss4l (open source systems for libraries), tem como missão:
"build better and free systems for use in libraries. Toward this end, we maintain a listing of free software and systems designed for libraries (the physical, books-on-shelves kind), and we track news about project updates or related issues of interest."
Mantêm uma listagem de software e sistemas livres desenhados para bibliotecas. Monitorizam novos projectos, artigos relacionados, protocolos e formatos normalizados (Z39.50, MARC, Dublin Core, RDF, etc.) e linguagens de desenvolvimento (Java, Perl, PHP, etc).


; ;

blogs (e outros) nas intranets

Paul Chin (2006), The Value of User-Generated Content, Part 1 (2 e 3), e Corporate Blogs: Weapons of Crass Discussion? (todos disponíveis no Intranet Journal: building the corporate enterprise), tem uma visão curiosa sobre a introdução de conteúdos criados pelos colaboradores de uma organização, no que diz respeito à utilização de blogs (e outros, tais como wikis).

Não serão também os restantes conteúdos (pré-blog) produzidos pelos colaboradores? Não passam também eles pelo crivo editorial da organização? Porque não conceber a incorporação desses conteúdos, disponibilizados nos blogs, da mesma forma? A agregação e correspondente disponibilização de conteúdos já há muito tempo que é tratada dessa forma pelos indivíduos (os tais que são apelidados de bloggers). Porque é que as organizações não o fazem de acordo com os tais critérios organizacionais?

Parece-me que se trata de um falso problema de quem não conhece o que tem ao seu dispôr. Arranjam-se argumentos para não tirar partido do que a nível individual já se vai fazendo. Porque não existe capacidade de ouvir sem pré-formatação. Porque não pode ser assim tão simples (e é). Porque ainda não se conhecem todos os cenários (nem nunca se conhecerão). Porque a inovação é uma palavra (e não um processo).

As outras organizações, aquelas em que inovar é um processo contínuo, já o fazem: Andrew P. McAfee (2006), Enterprise 2.0: The Dawn of Emergent Collaboration, MIT Sloan Management Review, Vol. 47(3), pp. 21-28:

"The resulting organizational communication patterns can lead to highly productive and highly collaborative environments by making both the practices of knowledge work and its outputs more visible. Drawing on case studies and survey data, the article offers managers a set of ground rules for implementing the new technologies."

2006/06/07

Motivação

David Sirota, Louis A. Mischkind, e Michael Irwin Meltzer (2006), Why Your Employees Are Losing Motivation, HBS Working Knowledge:

"The most important thing is to provide employees with a sense of security, one in which they do not fear that their jobs will be in jeopardy if their performance is not perfect and one in which layoffs are considered an extreme last resort, not just another option for dealing with hard times."

Claro que este estudo não se aplica a Portugal. Nós estamos mais do que habituados (nestes últimos anos, em especial) a viver com insegurança, medo e despedimentos no horizonte ;-)

2006/06/02

Arte através da leitura de tags de HTML

b2ob - visualizing tags


À medida que vamos construindo os nossos blogs, vamos utilizando tags (em HTML) para indicar links, imagens, tabelas, citações, etc. Nunca imaginei é que o resultado da análise a esses tags pudesse ser algo tão bonito. A imagem final do b2ob é a que ilustra esta entrada. Outras imagens magníficas disponíveis no Flickr. Produzido pela mão de websitesasgraphs, onde o invisível se torna Arte :-)

2006/05/30

Diversidade para uma cultura Europeia de Inovação

«Diversidade como motor para uma cultura Europeia de Inovação» é uma das sessões que vai ter lugar no Reboot8. Lee Bryant, Martin Roell e Ton Zijlstra, "are not aiming for a discussion in abstract concepts, but looking for a conversation on how diversity can be brought to play in all of our immediate working contexts". Questões que são colocadas e que se encontram abertas para respostas/sugestões (ver wiki criado para o efeito):

  • How to celebrate diversity [como celebrar a diversidade]
  • How to use it for innovation [como usar a diversidade para a inovação]
  • How to build working routines that expect/assume/work with diversity [como construir rotinas de trabalho que integrem/assumam/funcionem com a diversidade]
  • How can diversity help //you// in your daily work? [como pode a diversidade ajudar //te// no quotidiano profissional]
  • When (in what situations) would //you// like to be able to 'access' diversity? [quando (em que situações) gostaria (s) de 'aceder' a diversidade]
  • Where does //your work// lack diversity? [em que situações //laborais// faz falta diversidade]
  • What cultural traits are holding you back locally? [que características culturais te travam localmente]
  • What cultural traits from elsewhere would help you forward, and which possibility do you have to tap them? [que características culturais de outros locais ajudariam a ultrapassar e que possibilidades tens para as identificar]
  • Where would others benefit from your cultural traits? What other cultural traits would you be able to help balance. [em que situações as tuas características culturais ajudariam outros]
  • When do your cultural strengths turn into a pitfall, a challenge or an irritation? [quando é que as tuas vantagens culturais se podem tornar num flop, num desafio ou numa irritação]
Perdoem-me se a tradução estiver manhosa, mas acho este tema demasiado importante para que a barreira da língua o possa tornar invisível.
Para relembrar o trabalho de Hofstede, conforme dica sugerida no wiki, junto um pequeno excerto de uma dissertação de mestrado, com referência bibliográfica aqui ;-)

"Definir cultura como “a programação colectiva da mente que distingue os membros de um grupo ou categoria de pessoas face a outro” (Hofstede, 1997, p.19), interessa-nos aqui para evidenciar as suas implicações. A cultura não é herdada pelos indivíduos, mas adquirida pela sua exposição e interacção prolongada no meio em que vivem, apesar de não poder ser entendida como passiva. Uma das maneiras de visualizar essas implicações é considerarmos a cultura como uma esfera que nos envolve (Hofstede, 1997; Trompenaars e Turner, 1998) através da sua camada explícita, visível através de produtos e artefactos, atravessando camadas intermédias onde se encontram as normas, os valores e as práticas (símbolos, heróis e rituais), até ao seu centro onde se encontram os pressupostos básicos, implícitos, aqueles que, quando interrogados sobre a causa ou razão porque é que fazemos determinada coisa, não sabemos explicar. Fazemos porque, na esfera cultural em que crescemos, nos foi contado que é assim e também porque fomos observando e reproduzindo comportamentos (...).

Embora se possam agregar elementos característicos que ajudam a identificar traços de uma cultura, como é exemplo o extenso trabalho realizado por Hofstede, em diversos países (1997) e amplamente citado, estes resultados podem, muitas vezes, ser interpretados como fornecendo uma categorização homogénea de determinada cultura, acabando por funcionar como visão cristalizadora e como tal, reduzindo os traços do indivíduo à cultura a que pertence, pondo de parte os seus traços característicos, as suas idiossincrasias, originando o que é conhecido como estereótipos."


Tags: ; ; ; ;