2005/10/27

Olhar para as pegadas deixadas nas estatísticas

Quando as pegadas deixadas, que permitiram que alguém me encontrasse, me devolvem uma Conferência Multidisciplinar sobre Tecnologia e Sociedade, na Faculdade de Ciências Humanas, da UCP (Sala de Exposições, piso 2, Edifício da Biblioteca, Lisboa), tomo conhecimento que se realiza hoje, às 18:30, o que de outra forma estaria invisível [Rogério Santos, das Indústrias Culturais].
A monitorização das estatísticas, para algmas pessoas, pode ser uma forma de terem a noção de quantos leitores visitam o seu blog e manifesta-se, muitas vezes, pela importância de pertecerem à lista dos mais visitados ou de revelarem nos seus blogs o número total de visitantes alcançados.
Uma vez que este blog foi criado, essencialmente, como a minha base de exploração para o que se está a fazer, pelo mundo, nesta área, a principal utilizadora deste espaço sou eu própria. Nesse sentido, este blog corresponde à minha Gestão Individual de Informação [ou PIM, Personal Information Management ou PKM, Personal Knowledge Management, como alguns gostam de referir].
Assim, e para mim, a grande vantagem das estatísticas, consiste em monitorizar o que se está a passar na minha área: quando alguém vem até este blog, a ligação que a/o permitiu cá chegar fica registada o que me possibilita ir até ao ponto de onde essa pessoa partiu, pois se ela veio até aqui, movida por uma qualquer necessidade de informação, talvez me interesse também a informação a que ela/ele teve acesso e que o remeteu para aqui :-)

No comments:

Post a Comment