2004/12/31

Tsunami Help Wiki - Encontrar pessoas desaparecidas

Vivi muitos anos em Macau (cerca de 11) e deixei muitos amigos por lá. Já contactei aqueles que me estavam mais próximo e recebi resposta de que estavam todos bem. Continua no entanto por encontrar a Belinda (casada com o Paulo Coutinho, jornalista, que tem um filhote - marido e filho foram hospitalizados em Bangkok e estão fora de perigo). O cunhado da Belinda, o Victor, foi até Phuket para ver se a encontra.

Para quem tiver informação sobre pessoas desaparecidas ou outras que já tenham sido encontradas (Missing and Found), existe a possibilidade de actualizarem dados neste Wiki - Tsunami Help - Wikinews: "Emergency Database created by the SEA EAT (Tsunami Help) Blog (http://tsunamihelp.blogspot.com/) contributors, and organized and edited and ported to this wiki by many of the visitors (registered and anonymous) to this wiki. (You too can help organize information!) Please pick one of the Tsunami Help links for more information."

2004/12/30

Blogs e Comunidades de Prática (CoP)

Antes de «fechar» o ano, queria deixar aqui registado o blog de Roberta Cuel [Knowledge Nodes in Organizations], que o Olaf indicou em Knowledge Nodes.

Para além da noção de blog enquanto ferramenta, a noção de nós que estabelecem ligações entre uma comunidade que pode estar geograficamente dispersa e que pode dar origem a comunidades de prática.

"Nowadays other important instruments, which similar characteristics, seem to predominate, providing more effectiveness and meaningful interpersonal connections than centralized community spaces on the web." (...)
Roberta refere, como pontos fortes, que a utilização de blogs, em comunidades de prática, permitem participação, constante renegociação e a tal participação periférica na comunidade. Como pontos fracos, avança que serão elaborados no artigo que vai dedicar a esta temática.


[Final do ano 2004] Posted by Hello

2004/12/28

Funcionamento do RSS...

O artigo de Tony Hammond, Timo Hannay, and Ben Lund (2004), The Role of RSS in Science Publishing: Syndication and Annotation on the Web, D-Lib Magazine, December 2004, Vol. 10 (12), que me foi dado a conhecer por uma colega de trabalho, explica a origem, funcionamento e aplicação do RSS.

[complemento ao
slide 23, da apresentação do workshop na APBAD]


[M. André, slide 23 da apresentação do workshop sobre Weblogs na APBAD] Posted by Hello

2004/12/23


[Centro de Natal 2003] Festas Felizes Posted by Hello

2004/12/15

Apontamentos sobre o Worshop na APBAD

Tentativa de sistematizar algum do material que trouxe para reflexão, decorrente do workshop de 13 e 14 de Dezembro, na Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas (APBAD):

  • Desenho da apresentação (.pdf), alternando momentos de exposição com prática «step-by-step», parece ter resultado, embora um dos participantes tivesse sugerido maior sistematização [rever estrutura dos slides - parte prática].
  • As 12 horas permitiram percorrer todos os pontos e, avaliando pelos comentários dos participantes, os objectivos foram cumpridos.
  • Numa primeira introdução ao blogs é importante falar de questões éticas e deontológicas, tanto mais porque se trata de profissionais de informação que no decurso da sua actividade têm uma preocupação constante com a formação de utilizadores [possibilidade de vir a relacionar com jornalismo]. Preocupações acrescidas quando se trata de blogs no contexto organizacional passam por definir linhas de orientação organizacionais e posicionamento do blog (pertence à organização ou ao indivíduo?).
  • No decurso da interacção foi criado um blog de apoio [não estava previsto]. Permitiu ilustrar algumas questões durante as sessões práticas. O mesmo blog, a pedido dos participantes, servirá de «ponto de encontro» para trocas adicionais de informação [extensão do espaço formal de aprendizagem / segurança / continuidade / reter apontamentos].

Quanto a problemas que se podem colocar na manutenção de um weblog no contexto organizacional, algumas das questões passam por definir se os blogs são um espaço pessoal onde se vai construindo uma identidade (várias?), através da «voz» que vai dar corpo ao blog, e como é que se posicionam dentro do contexto Organizacional:

  • Parece-me que cada um de nós, no âmbito das nossas organizações, através do contacto com diversos públicos, em diversos canais, imprime a sua personalidade e vai «contando» a organização.
  • Podemos considerar os blogs como canais adicionais de comunicação (internos e/ou externos) para divulgar e valorizar recursos existentes. Não serão as competências (know-how) o recurso mais valioso da organização? Não serão os blogs uma ferramenta adequada à incorporação de informação no sistema organizacional? Não será esta uma forma de responsabilizar cada um de nós pela transferência dos saberes acumulados?
  • Possibilidade de ajudar cada vez mais utilizadores, por exemplo os que recorrem ao serviço de referência, uma vez que já faz parte de um processo natural para bibliotecários de formação/educação dos seus utilizadores. Divulgar os processos (formulação de pesquisa, pesquisa em bases de dados, colecções existentes, procedimentos, necessidades de informação etc) e não os pedidos, pode ser uma forma de chegar a utilizadores mais tímidos e de responder a perguntas que não formularam.
  • Seleccionar blogs que respondam aos interesses dos participantes permite ilustrar a utilidade da ferramenta enquanto radar para scanning de informação [blogs como canal adicional para aumentar radar informativo - awareness. Repensar boundary roles]. Na segunda-feira tinha mostrado, entre outros, o rato de biblioteca, e na terça-feira, quando nos voltámos a reunir, um dos participantes tinha encontrado algo que me tinha escapado [suplemento de um jornal dedicado aos eBooks em bibliotecas] e também um artigo de uma revista que eu não assino.

Quanto a desafios para as bibliotecas [ver comentário ao relatório da OCLC]: em vez de tentar trazer os utilizadores às bibliotecas [agarrado à noção de imobilidade], levar as bibliotecas aos utilizadores [noção de mobilidade - anywhere, anytime]. Não confundir presença com utilização. Exemplo que foi dado: possibilidade de disponibilizar os recursos de informação em canais alternativos, por exemplo, disponibilizar RSS por temas / por descritores / por registo / etc. [exemplo da Biblioteca Pública de Kansas] deixando ao utilizador o critério de escolha do canal que mais lhe convém para aceder à informação. Poderá também permitir tornar visíveis os utilizadores de recursos por via digital [o utilizador invisível].

Por ora, apenas este apontamento. A prática, a troca de experiências e a resposta que será dada no terreno pelos utilizadores poderão fornecer mais pistas...



PS [23/12/2004] - Outros locais em que se fala sobre este workshop: Lembrete, Rato de Biblioteca, Jornalismo e comunicação e Reflexiones e irreflexiones.

PS2 [20/01/2005] - Só hoje reparei no comentário deixado ficar por António Regedor no Blog do Pedro Príncipe, a propósito do Workshop sobre weblogs em Bibliotecas.

2004/12/12

Guia de licenciamento de conteúdo aberto / Guide to Open Content Licences

Para compreender os vários tipos de licenciamento de conteúdos existentes no meio digital, Lawrence Liang (2004) elaborou um o A Guide To Open Content Licences, disponível em duas versões (.pdf e digital):

"Scientists, writers, designers, artists, musicians and others are increasingly interested in making their work available in 'the public domain'. This booklet is an overview of the ways in which this has been done and a guide to the growing area of Open Content Licenses through which people design and safeguard access to their work."