2004/06/08

Blogs - esferas de partilha e aprendizagem

Final do dia... tempo para recuperar algumas leituras dos que já se vão tornando vizinhos nesta outra esfera. Gosto da metáfora da Lilia nestes novos espaços que habitamos:

"For me the closest metaphor is a city, a shared living space. Usually we don't know many others in our neighbourhood, but we walk on the same streets every day, see the same familiar strangers, get wet under the same rain, miss the same bus... We have a lot of context to share and meeting each other abroad we will connect easily. Living in a same city creates a sense of belonging and a sense of community..." [ler a entrada completa]
Ao virar a «esquina» é como se encontrasse o Ton Zylstra sentado num café com um livro na mão, dizendo-me
"Johnson uses several examples throughout his book, the neurons in our head, the way ant colonies go about their work, and how cities develop. These are complex systems that develop interesting behavioural patterns."
O Vitorino Ramos, que acabava de chegar, falaria do projecto ARTSBOT que apresentou a semana passada, em Bragança, sobre
"seu desenvolvimento e enquadramento em Inteligência de Enxame e Vida Artificial, as possibilidades para o futuro dado o design propositadamente aberto do seu sistema colectivo de 12 robots,possibilitando entre outras coisas, computação evolutiva e Auto-organização." [ver mais sobre o evento hoje na RTP2, às 23:30, ou amanhã, no mesmo canal, às 17:00]
Juntar-se-ia o Martin Röll e retomariamos a conversa da apresentação sobre a implementação dos Weblogs a nível organizacional, que tivémos a passada semana, aqui em Lisboa, por ocasião da reunião dos editores do KnowledgeBoard, juntamente com o Martin Dugage confrontando Blogs com as Comunidades de Prática, criadas em espaços colaborativos organizacionais.
Acho que já há muito tempo que estes espaços, sejam apelidados de virtuais ou, mais recentemente, e por causa dos Blogs, de blogosfera, coabitam com o nosso quotidiano. São outros palcos, no sentido que Erving Goffman nos falou, mas não deixam de fazer parte da nossa esfera, dos locais em que aprendemos, em que discutimos, em que construímos através de uma geografia mais alargada, a tal Sociedade em Rede que Castells nos explica.

No comments:

Post a Comment